sozinho nesse sítio eu dispenso
eu dispenso me alcanço ainda tenso
nas miragens que me deslumbravam
outrora quando inerte me dizia

olha a hora ansioso em busca
das sofridas ainda cedo
que se escondiam e sorriam
me estreitavam junto a porta

eram tempos que se mesclaram
com as lembranças com o mundo branco
e omisso que era triste e me levava
sem que eu soubesse ao oeste

seco e negro sem perdão como um morcego
eu sentia me magoava e ao mesmo tempo
pensava como um simples que se confunde
com a vida que se enrola e se perde

pulsa em surdina na neblina das comportas
e se cansa como uma velha matreira
que pariu tantas vezes e secou
se encolheu dentro da terra

no édito que conclama a minha alma
a voz celeste silente se expressa
nos meus ouvidos moucos tão cansados
na mensagem que enuncia o caminho

aquele há tanto tempo usurpado
por algozes com adagas nas suas bocas
com estreitos planos já falidos
pobres reis de si mesmos e suas leis

Abilio Terra Junior
25/11/2010



[Menu] [Voltar]

Envie essa Página  

 

 

Tube:1896-luzcristina

Criação de Gráficos e Páginas:
Webmaster e Designer:Crys