Olhar terno e profundo, menino galante e bonito.
Observava tudo, arteiro e sorrateiro,
nada lhe escapava.
No alpendre do casarão, a mãe,
confeiteira habilidosa fez arranjo
com o glacê saboroso, para o bolo
da noiva enfeitar.
O maroto viu e saboreou o enfeite e
correndo foi contar a sua mãe
que as abelhinhas tinham feito com o
enfeite vazio, em suas pequeninas mãos.
Nem conto nada...
Como nossa mãe ficou brava!
Era criança, mas às vezes
se portava, como um rapazinho,
principalmente, quando viajava
com seus pais para a Capital Mineira,
onde moravam seus avós paternos.
Saindo a passeio na grande Avenida chamada
Afonso Pena, de mãos dadas com seu pai, com
passos bem firmes, ia todo faceiro, encantado com
a beleza daquela Avenida e seus Prédios
gigantescos.
O tempo passou, mudaram para a grande Capital Mineira
e sua infância deixou ,com saudades ,em sua Terra Natal-Maria da Fé/MG.
Integrante do conjunto "Os Intrépidos" era o baterista.
E que sucesso fez quando tocava
no Programa na TV Itacolomi "Brasa 4"
em Belo Horizonte, semanalmente,
sem mencionar inúmeros shows
e apresentações em Clubes com Hora dançante.
Tocava num ritmo invejável !
Como era bom ouví-lo tocar e na “Grande Chance,”
no Programa Flávio Calvacanti, foi aplaudido e passou com
esmero, pela grande Equipe.( É o conjunto, singular)
Estudou, casou-se com a mineira batalhadora e grande amiga, Nancy Angela.
Formou-se Engenheiro Metalúrgico, orgulho para os pais.
Um casal de filhos tiveram: Karla e Washington.
Com orgulho e amor, quando visita sua filha, ao seu encontro
vem correndo duas lindas crianças abraçá-lo e
com ternura pronunciam eufóricos:
-“Vovô chegou!”
Irmão zeloso,dedicado e carinhoso.
Carlos, não imagina como me sinto orgulhosa de tê-lo
conhecido e ser sua irmã!
Que sua vida seja sempre de iluminação e harmonia.
Conviver com você é uma experiência
maravilhosa.
Parabéns e que Jesus o abençoe sempre.
Hoje eu moro, em outra cidade, mas em meus pensamentos
o vejo sentado no alpendre de sua casa , absorto em seus pensamentos.
Cabelos grisalhos, mas ainda a mesma beleza, a mesma
bondade, ternura , e o mesmo olhar sereno e feliz.
Recorda com saudades seu tempo de sonhos,
realizações e doces magias que a vida lhe proporcionou.
15/07/2011
Luiza Helena Guglielmelli Viglioni Terra

Dedico a você , Carlos, mano querido, esse poema texto com amor,
e que sua vida continue sendo sempre iluminada e cheia de harmonia.

Beijos da mana
Luiza Helena



Beijos da mana
Luiza Helena

 

::: Menu ::: Voltar :::

Envie essa Página  

 

 

Criação de Gráficos e Páginas:
Webmaster e Designer:Crys