navego nessas curvas
que percorrem ângulos noturnos
cismam de se abrir
em insondáveis teoremas

que o mais astuto mestre
formulou e se perdeu
em suas vãs tentativas
de entreabrir os colchetes

elas se identificam
com meus íntimos anelos
ensandecidas me envolvem
fingindo-se obtusas

parecem-se areias claras
com seu difuso calor
que é ave rara
em minha estrita quimera

observo seus perfis
difíceis de descobrir
pois são pouco visíveis
em sua dispersa rotina

elas saltam sorridentes
juntas se tornam um círculo
sinto seu raro perfume
ao tocar em seu íntimo

sinto que sou demente
ao abraçá-las de vez
pois levam-me com elas
ao seu sonho eterno

Abilio Terra Junior
30/03/2008



::: Menu ::: Voltar :::

Envie essa Página  

 

 

Criação de Gráficos e Páginas:
Webmaster e Designer:Crys