Brincadeiras de roda,
brincadeiras de papel.
As meninas de saias rodadas
passavam anel e jogavam amarelinha.

Lembram com saudades
do jardim florido,
onde entre as folhagens
brincavam de pique - esconde.

Infância querida
de sonhos distantes,
traga-nos de volta aquele tempo.
No embalo no balanço, risos e encantos,
deixa-nos sonhar.

Luiza Helena G. V. Terra


Envie essa Página  

 

Criação de Gráficos e Páginas:
Webmaster e Designer:Crys