escravo das circunstâncias
corpo fatigado pelo tempo que passa
poeta às 6 h da manhã
lê um poema sobre um jovem morto
inutilmente lá no distante Oriente Médio
em 29 de abril de 1983: Ali Saleh Saleh
o poeta Tahar Ben Jelloun o homenageia
assim o retira das sombras do esquecimento

por aqui muitas mortes inúteis também
no Carnaval 29 mortes nas estradas mineiras
acidentes graves que sempre se repetem
nenhuma novidade aconteceu de novo

nas tramas do destino
o poeta busca um rumo
que perdeu não sabe onde nem como
ou então nunca o encontrou

mas a guerra não precisa estourar em um obus
ela está aqui mesmo
dentro da sua alma
em um embate diário
desde que o mundo é mundo

o sono vai e o sono vem
no desenho de luz e sombras que se delineia
instantes pertencem a todos os tempos
a criança chiava com brônquios entupidos
o homem fecha os olhos abre a alma

ele cruza o espaço e o tempo
ao lado de cavaleiros donzelas dragões
caminha em uma terra inóspita
que traz cicatrizes do passado que é
o nosso presente
os dragões esperam para renascer anjos que são

o fogo molda uma nova Terra
o poeta alhures que nem o ex-soldado Philgrin (*)
vive num mundo moldado pelos Tralfamadores
com sua musa inspiradora
rompeu enfim todas as barreiras
do espaço/tempo

Abilio Terra Junior
19/02/2010

(*) – Referência ao filme ‘Matadouro 5’, dirigido por George Roy Hill, inspirado no livro homônimo, de Kurt Vonnegut Jr.

[Menu] [Voltar]

 

Envie essa Página

 

Midi: Andre Gagnon Nocturne

Criação de Gráficos e Páginas:
Webmaster e Designer:Crys