é a brisa que passa serena
são as ondas do mar que se apagam
é o meu coração que se apequena
é o meu mundo que se parte e me aflige
é a pequena amiga de tantas horas
que treme se inquieta tão frágil
são perguntas que se calam em meu peito
são lembranças de tempos longínquos
de momentos de cárcere privado
e de alguns poucos amenos
é saber-me se de fato sou eu
se existo se sinto nas frágeis cordas
de um coração que pergunta ainda
no vão desse mundo sem fio
peregrina na terra aberta
como é mesmo que se desperta

Abilio Terra Junior
07/12/2009


::: Menu ::: Voltar :::

Envie essa Página  

 

 

Criação de Gráficos e Páginas:
Webmaster e Designer:Crys