o azul crespo
embala o umbral

melodias transparentes
enrubescem
ante o corpo rijo
em tons de cinza
que tendem para o roxo

o olho que nunca se fecha
se acostumou
ao bailado dos espectros

ossos longos das mãos
ostentam anéis
que resplandecem poder

o relâmpago rubro abre o espaço
em cortes vicinais
e mostra cruzes latinas
de Malta gregas gamadas
que se perdem de vista

o olhar longínquo
que circunavegou
mundos superpostos
o contempla

lembra áureas eras
em que o perfume de almíscar
exalava

de ora alvos ora negros dorsos
de mulheres risonhas e densas
que passeavam liam brincavam
em seus jardins

Abilio Terra Junior
09/03/2006

[Menu] [Voltar]

Envie essa Página

Criação de Gráficos e Páginas:
Webmaster e Designer:Crys