ali... passava boi, passava boiada
tinha uma palmeira na beira da estrada
onde foi cravado muito coração...

Triste Berrante
Solange Maria e Adauto Santos
Trilha sonora da novela ‘Pantanal’

neste mesmo espaço selvagem
em seu compasso de espera
o olhar fraterno do boi se alongava
me espreitava na doce comunhão

eu o amava e o estreitava
no meu coração tão sincero
sentia seu cheiro gostoso
seu porte de cavaleiro
senhor da sua missão

eram tempos tão fiéis
que nos amávamos corríamos
ao vibrar do berrante
que clamava ao vaqueiro seu valor

o olhar trigueiro da cabocla
expressava sua emoção
nossos corações se enlaçavam
naquela palmeira solitária

nunca mais meu coração
vibrou tão nobre tão puro
naqueles tempos de ouro
em que eu sentia a vida

depois se estreitou se quedou
nas urgências do tempo veloz
perdeu-se da sua glória
na sua origem de mestre

entre carros que passam velozes
no asfalto negro e perdido
meu olhar enxerga além
e vê o boi que passa a boiada

Abilio Terra Junior
02/11/2008


|| Menu || Voltar ||

 

Envie essa Página

 

Midi: Triste Berrante

Criação de Gráficos e Páginas:
Webmaster e Designer:Crys